Sonhos no deserto

Se o amor não despontar no peito
Como estrela guia no braseiro da carne;
Se ele não alvorecer mesmo que tímido e sorrateiro
Então nada há que possa lançar-me em teus braços.

É que desejo é impulso e necessidade;
E o amor participa da liberdade e da bondade
-Sentimento imorredouro e crescente,
Sempre em direção a uma transfigurada fraternidade.

O desejo impele o encontro mecânico dos corpos,
Mas só o amor, mesmo que mínimo,
De fato sustenta a vida…

Só ele traz… aurora…
Só ele ilumina… os corpos…
Só ele revela… uma outra vida que palpita n´alma.

Rafael Meneses
Escrito em 24.10.2016

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s